Conteúdo

Cuidados que se deve ter ao desocupar um imóvel

Saiba o que fazer para desocupar um imóvel da maneira correta

Com certeza um pouco mais de dedicação na hora de sair de um imóvel pode diminuir eventuais dores de cabeça.

Quando pensar em sair de um imóvel certifique-se dos seguintes assuntos:

De preferência more no imóvel durante o período estipulado no contrato.

A vigência de um contrato residencial, por exemplo, é de 30 meses. Morar pelo menos esse período estipulado no contrato pode te ajudar a não ter que pagar multas contratuais ou perder o seu depósito devido à rescisão antecipada do contrato.

Se você não tem intenção de morar muito tempo no imóvel mencione isso antes de aluga-lo, pois, pode ser que o proprietário ao ser comunicado com antecedência, seja mais flexível e autorize eliminar a multa contratual caso você more no imóvel mais do que um prazo mínimo que poderá ser de um ano.

Avisar com 30 dias de antecedência sua intenção de desocupar o imóvel.

Muitas vezes, se você tem como garantia o depósito, pode ser que ao invés de pagar mais um aluguel, e depois pedir seu depósito, você compense o valor dado no início da locação, morando no imóvel (Desde que você o entregue do mesmo modo que o pegou). Isso é muito mais prático.

Não deixar débitos de alugueis (ou descumprir possíveis acordos que você tem com a imobiliária), IPTU, condomínio (se for o caso) e entregar o imóvel do modo que você o ocupou, limpo, livre de objetos, pessoas e coisas. As chaves devem ser devolvidas na imobiliária.

Fazer isso possibilitará a você ter ficha limpa e até boas referências para alugar outro imóvel ou adquirir um financiamento da sua casa própria. Evita inclusive possíveis cobranças devido à má conservação do imóvel ou entrega do imóvel de forma indevida.

E nada de entregar as chaves do imóvel para o vizinho ou o amigo. A cobrança do Aluguel só vai terminar quando você devolver a chave na imobiliária com as contas da Sabesp e Enel devidamente quitadas.

Jamais abandone animais no imóvel pois isto é crime.

Deixar o imóvel no estado em que o ocupou envolve muitas vezes uma pintura das paredes com cor e qualidade semelhante a que estavam quando você ocupou o imóvel, tapar furos de pregos ou parafusos, desfazer eventuais benfeitorias caso seja exigido pelo proprietário como fechar novamente uma parede que você pediu autorização para abrir. E deixar a estrutura de uso preservada (maçanetas, torneiras e interruptores por exemplo). Ao desocupar, não deixe para trás móveis, roupas, etc. que não irá usar, pois você recebeu o imóvel vazio, e a entrega do imóvel ocupada por tais coisas podem resultar em multas e cobranças que podem ser evitadas.

Não deixar débitos junto a Sabesp e Eletropaulo referentes ao consumo durante o período que você ficou no imóvel.

Imagina ser cobrado por uma dívida de um consumo de água ou luz que não é seu? Isso pode acontecer caso você não tire a água e a luz do seu nome no encerramento do seu contrato de locação. E quem é o culpado? Você mesmo.

Quando você deixa dívidas na Enel e Sabesp isso pode dificultar a aprovação da sua ficha para locação de outro imóvel. Portanto, deixe quitadas todas as suas contas e apresente o documento chamado “Entrega de chaves” para retirar as contas do seu nome. Esse documento é feito pela imobiliária.

Mas, e se você locatário quiser sair do imóvel e seu colega de trabalho que mora com você quiser continuar no imóvel, o que fazer? Deverá ser feito um novo contrato e a pessoa que pretende morar no imóvel deve ter sua ficha aprovada para isto. Se você sair do imóvel sem avisar nada e deixar seu colega morando lá, você continuará sendo o responsável pelos alugueis e por todas as cláusulas do contrato.


%d blogueiros gostam disto: